2020, QUE ANO FOI ESSE? 

UMA RETROSPECTIVA DA SOLIDARIEDADE

Texto: Ir. Ana Simoni Daros Deõn 

 

Como todos os anos, no Centro Infanto Juvenil Monteiro Lobato, vivemos Janeiro e Fevereiro de 2020 no chamado “Plano Verão” – muita água, sol, criatividade, abraços, alegrias, cor, música, passeios e festa. Mas, no início de março, já começamos escutar outras falas, sentir outros sentimentos e olhar para o futuro com dúvidas, parecia que estava longe, mas uma pandemia sem precedentes foi chegando pra perto e em 18 de março de 2020 suspendemos o atendimento presencial para as crianças e adolescentes para proteger a vida de todos (imaginávamos que seriam somente uns dias!).

 

Logo no início, ainda recebendo recursos da Prefeitura foi possível manter os educadores em trabalho, fizeram vídeos motivando oficinas, distribuíram atividades a serem realizadas em casa e planejaram atividades que desenvolveriam no retorno dos educandos. Mas logo foi suspenso o recurso da Prefeitura, e os contratos dos trabalhadores também precisaram ser suspensos e assim seguimos por 06 meses, com toda a equipe de trabalho com os contratos suspensos, e as necessidades das famílias só crescendo.

As famílias das crianças, que já vivem em situação de vulnerabilidade, só viram a situação piorar, alguns perdendo o emprego, ou sem possibilidades de oferecer seus serviços já que muitas mudanças na sociedade foram acontecendo por conta da pandemia do novo coronavírus – COVID19. A fome, a ansiedade, o medo, os conflitos foram se intensificando, mas com a graça de Deus, muito trabalho e articulação, também se intensificou a solidariedade e a rede de apoio.

    

Recebimento de doações para as famílias  

Fonte: Arquivo da Instituição

Atividades virtuais  

Fonte: Arquivo da Instituição

Recebimento de Doações 

Fonte: Arquivo da Instituição

Era tempo de aprendermos o distanciamento social. Nos distanciamos fisicamente, mas nos aproximamos pelo coração! Demos início a um trabalho de voluntariado e doações que aqueceu a vida de tanta gente, daqueles que colaboravam e dos que recebiam. O CIJ Monteiro Lobato não ficou parado, a cada dia novas demandas e novas ideias com pessoas de boa vontade que não deixaram morrer a esperança e o amor ao próximo.

Recebemos doações de pessoas físicas, de instituições nacionais e internacionais, empresas e amigos que fizeram campanhas e ações de arrecadação de alimentos, material de higiene e limpeza, máscaras, roupas e calçados e muito trabalho voluntário.

De abril a outubro de 2020 foram doadas mais de 1.000 Cestas Básicas e Kits de Higiene para as famílias das nossas crianças e adolescentes e também para algumas famílias da comunidade que não encontravam auxílio em nenhum outro espaço; 90 cobertores para famílias e população de rua; 03 toneladas de alimentos, tais como cebola, batata, banana, couve e outros; em torno de 800 máscaras de tecido e mais de 1500 pessoas passaram pelo Brechó Solidário e Varal do Amor, servindo-se de roupas e calçados de acordo com sua necessidade.

A partir de outubro alguns trabalhadores retornaram às atividades realizando um panorama das famílias que foi solicitado pela FASC (Fundação de Assistência Social e Cidadania e em novembro a equipe toda estava de volta, com ações diversificadas que garantem a vida e saúde dos atendidos, mas sem condições de retomar ainda a rotina e o atendimento a todas as crianças e adolescentes.

Brechó solidário

Fonte: Arquivo da Instituição

Quando olhamos para trás e vemos esses meses em que não recebemos recursos e teoricamente a instituição estaria fechada, vemos uma casa de portas abertas, tantas mãos e tantos corações irmanados na busca de garantir o que é básico para o ser humano, vemos solidariedade, fraternidade e compromisso. Nossa gratidão a todos e todas que nos “ajudaram a ajudar”. Experimentamos na prática que Deus é Amor e Providência e dessa forma também nós pudemos ser instrumentos de Deus para as pessoas. Continuemos confiando Naquele que nos confiou esta missão. A situação continua desafiadora e ainda mais difícil agora, mas podemos dizer com firmeza; “Estamos nas Mãos de Deus, estamos em Boas Mãos”.